Katia Larsen fala sobre o arquétipo da guerreira e de que forma a maternidade provocou mudanças em sua vida e como o crescimento de suas filhas e o “Ninho Vazio” foram uma oportunidade de um resgate profundo para se recriar, para traçar sua Jornada em busca de sua feminilidade que havia ficado para trás.

Vale assistir e repensar também sua vida, suas mudanças, seu passo a passo até aqui, desde a infância, com sua menina esquecida.

Veja Também