A cada palavra proferida o devido atento
da pedra, à flecha, à flor
Sentimentos me tomam de assaltam
revelam o que em mim ainda é dor
Vontades dissimuladas em lágrimas
camuflam intenções que me deixariam vermelha
(escondem e revelam minha face feia)
A cada dia um dedicar constante
na eterna vigília em manter sombras distantes
(ou ao menos ciente de suas persistências em mim)
De minhas terras exiladas poder ir e voltar
ao derradeiro instante que antecede a queda
E recomeçar na estreita margem do meu possível humano.
Autoria Jennifer Perroni do Almas Peregrinas (www.almasperegrinas.com.br)

Instagram @almasperegrinas

Veja Também